quinta-feira, janeiro 1

Dificuldade ou Problema?

Fique atento! 
 Alunos com Dificuldades ou Problemas de Aprendizagem?

 Visualize agora a sua turma e responda rápido: você tem alunos com dificuldades ou com problemas de aprendizagem? ! 

Se você ficou na dúvida, não se desespere, é compreensível, afinal com tantas nomenclaturas e definições controversas fica difícil encontrar o significado coerente para o termo. 

Simplificando seria assim: um aluno com desordem neurológica ou psiquiátrica seguramente terá dificuldades para aprender qualquer coisa e consequentemente apresentará também problemas de aprendizagem em tudo o que for proposto. Já um aluno dito “normal” poderá ter problemas com a tabuada, pois não conseguiu elaborar corretamente o conceito da multiplicação, porém, se forem feitas as devidas intervenções pedagógicas esse mesmo aluno conseguirá superar este problema e seguirá adiante no que for ensinado. Percebeu a diferença? Um problema de aprendizagem é temporário, já uma dificuldade de aprendizado é duradoura. Na Escola encontraremos alunos com Deficiência Intelectual (capacidade intelectual inferior à média), que apresentam dificuldade de aprendizado e alunos com problemas de aprendizado nos mais variados conteúdos. O fato é que em uma turma de 40 alunos, existem 40 indivíduos com ritmos, interesses e fisiologia distintos uns dos outros e, portanto, jeitos diferentes de aprender. Esses “jeitos diferentes de aprender” são também conhecidos como Estilos de Aprendizagem que nada mais são que o modo como esse indivíduo se comporta enquanto está aprendendo. 

 Os Estilos de Aprendizagem são: 
 Cinestésico: quando se utiliza da expressão corporal e a manipulação de objetos; 
Visual: quando é utilizado textos, livros, gráficos, fotos, diagramas, desenhos, provas escritas; 
Auditivo: quando é utilizado fala, sons e músicas Encare do seguinte modo, ao adotar um determinado estilo de aprendizagem estou escolhendo a melhor forma de processar o conhecimento novo que estou recebendo. 

Assim ao conhecer o estilo de uma pessoa você saberá qual será a forma mais fácil e a mais difícil dela processar qualquer conhecimento. Na Escola somos cobrados dentro de um único estilo: o Visual, assim todos os alunos que se enquadram neste estilo, seguramente tirarão excelentes notas. Já os alunos “cinestésicos” e “auditivos” terão os tão conhecidos problemas de aprendizagem. Já estou até vendo você perguntando: “Como então trabalhar na mesma sala com os dois grupos”? Fazendo, conforme diz Perrenoud, a “diferenciação pedagógica”. Ou seja, elaborar atividades que contemple os três estilos de aprendizagem. Pegando o exemplo da tabuada, o Professor pode ensinar a multiplicação cantando, criando jogos com a manipulação de objetos, utilizando exercícios escritos, jogos de computador. E os alunos com deficiência intelectual? Também serão beneficiados com a diferenciação pedagógica, já que não se sentirão discriminados, pois estarão realizando atividades com diferentes graus de desafio. Como levantar os estilos de aprendizagem dos meus alunos? Observe no dia a dia na hora da execução das tarefas, quais são os momentos, ou em quais atividades determinados alunos mostram-se mais eficientes em realizar a tarefa dada. Quando um conteúdo novo é apenas explicado quantos de fato conseguem compreender o que foi ensinado. Ao ajustar esse mesmo conteúdo e apresentar dentro de outro estilo de aprendizagem quantos alunos conseguem compreender? Anote esses dados e faça o mapeamento da sua turma, você ficará surpresa com os resultados. Elaborar aulas levando em conta os estilos de aprendizagem e criar atividades diferenciadas dá trabalho? A minha resposta é: Muito mais trabalho dá, ter de lidar com problemas de aprendizagem, pois tanto o aluno quanto o professor ficam frustrados, extenuados e desmotivados, o que acaba gerando uma carga emocional negativa com todo o grupo. Já com o uso da diferenciação pedagógica, respeitando os diferentes estilos de aprendizagem do grupo, as aulas transcorrem de modo mais vibrante, em constante movimento de trabalho e alegria. Afinal, desta forma, todos se veem como capazes e inteligentes.

 Roseli Brito Fonte: http://www.sosprofessor.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ADORO QUANDO VC COMENTA!